sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Novas regras do portugues

Essa semana lancei a seguinte pergunta no twitter:

"O que vcs acharam das novas regras do portugues que entram em vigor ontem? "


@mithz Pra mim que já não sei tudo do modo antigo vai mudar muito e, para alguns será mais dificil de aprender ainda mais para aqueles que mal sabem escrever ou ler e estão aprendendo agora.


@dotgospel eu acho que me ferrou, só isso. rs





@rapensando para a educação e troca de informações culturais é de extrema importância





@robertosoares Acho que vão facilitar um pouco na hora de escrever



@thiagobonfim Não são tão necessárias mas é sinal de uma boa intenção. O mercado também vai se aquecer graças ao Acordo Ortográfico...

Na minha humilde opinão, acho que o governo divia ter investido no aprendizado da que ja tinhamos e não numa mudança que vai embaralhar a mente de todos.

2 comentários:

Filipe disse...

Ei amiga,

eu acho que as mudanças são muito sutis e não vão atrapalhar quase nada. No inicio pode ser um pouco chato o processo de adaptação mas no futuro acredito que todos vão concordar que mudou para melhor.

E o principal objetivo foi unificar o português falado em diferentes países.

E eu que não sou muito fá de acentos estou adorando!!! Não é uma ótima ideia(sem acento)?!

Ah e uma curiosidade que fiquei sabendo ontem. No inglês também existe um acordo desse tipo entre os países que tem essa língua como oficial.

Abração

Raphael Rap disse...

Pô valeu por citar...

Só pra tentar explicitar minha opinião...

Quando me refiro à educação e troca de informações culturais estou na realidade me referindo à grande possibilidade e tráfego cultural que haverá entre países de língua portuguesa.

Por exemplo: o Brasil não pode exportar nenhum tipo de livro didático para qualquer outro país principalmente os da África (Cabo Verde, Guiné-Bissau, Angola) porque o português não é o mesmo.

Grande parte dos livros publicados em português-brasil não podem sequer serem vendidos em Portugal e vice-versa (dá uma olhada na contra-capa de algum livro)

O conteúdo acadêmico de pesquisas em ciências não podem conversar diretamente porque existe a barreira legal de serem linguas distintas, enfim... tem muita gente reclamando da reforma mas não enxerga os grandes benefícios que trará para os falantes do português...